VADIAS MIMADAS

As supersexuais 
Usam a sexualidade como o meio de serem aceitas
São imensamente necessitadas de entretenimento para não sucumbirem diante a reflexão de sua própria inquietação
Fêmeas efêmeras e interiormente instáveis
Atraindo prazeres em virtude do vazio de seu mundo interno
Encontram oportunidades de divertir-se em situações fúteis de prazer
Acostumadas a serem cobiçadas 
Não se imaginam indesejáveis a ninguém
Perdem-se em seus fantasmas sexuais
Mulheres incompletas e entregues ao mundo em meio a companhias questionáveis 
Usufruindo homens-diversão
Suprindo ilusões de felicidade
Seduzindo o mundo com sua sexualidade moeda-de-troca
Abdicando o comando de suas próprias vidas
Dependendo do desejo alheio
Elas são nulidades afagadas
Objetos de consumo
Acham-se manipuladores de homens
Na verdade
Não passam de vadias mimadas

Pablo Treuffar
Licença Creative Commons
Based on a work at www.pablotreuffar.com
A VERDADE É QUE EU MINTO

A VERDADE É QUE EU MINTO

13 comentários:

Anônimo disse...

Um mundo descartável de mulheres descartaveis

Rosana

Anônimo disse...

MACHISTA VIADO

Anônimo disse...

VADIAS MIMADAS, genial

Anônimo disse...

muito bom

Anônimo disse...

o mundo foi dominado por elas

Hebrique

Anônimo disse...

Corretíssimo. Tempos de superficialidade.

Celly disse...

um troco
Por favor espero que nem todos se sintam ofendidos, posto que não me refiro a todos.
Mais não consegui ficar calada quando não só uma mais toda a classe de alguma forma foi ofendida.
Deixe-me tbm versar...

"Homens brutos merecem mesmo serem manipulados, usados, descartados.
Homem objeto ou abjeto?
Nobres descendente de Adão, que decepção!!!
Bem faziam as amazonas matando seus filhos varão.
Aqueles que não sabem tratar uma mulher não passam de covardes, ingratos.
Só merecem se saciar com seus brinquedinhos ou com o próprio tato.
Vai se satisfazer com o vazio, com o frio, sem qualquer emoção.
Ou então que morram velhinhos secos e sozinhos, até o ultimo momento sofrendo o castigo da própria solidão.
Algumas mulheres desejam também ao homem a dor do parto.
Eu discordo, não superestimo essa raça.
Ou diria desgraça?
Sei que essas pragas não passam de covardes, filhinhos da mamãe.
Para que pudessem compreender a grandeza de tamanho fardo,
Abaixo dos seus valiosíssimos músculos teria que haver um coração
Coisa que esses estrupícios viris não são dotados.
Oh! Gloriosa masculinidade de sentido questionável.
Será mesmo homem aquele que se satisfaz com Sodomia?
Quem não sabe o que diz fica calado
E aquele que não sabe viver... Aguarde que pela mão de uma mulher provavelmente será ensinado"

Sheila Santos disse...

Pablo,
Sempre mantendo a verve com tua poética inusitada e teu humor ácido, direto e politicamente incorreto. Esse teu poema é um tapa na cara dessas garotas, dizendo: "ei, acorda, você não passa de uma vadia mimada."
Muito bom! Meus parabéns!

IRA disse...

Muito bem. Mandou bem a real...
Aqui vai minha contribuição no estilo Hai kai...

Perdição2


Sozinho.
Caminhando a esmo.Beco escuro. Dedo apontando pra esquerda. Lábios rubros. Lâmpada vermelha.
Entro,antes, olhar pra trás. Gato pardo, dormita no sofá.
Peruca loira na cômoda. Calças no carpete barato.
Me chama de tesãozinho. Tesãozinho? Engraçado...
Ah não. Aí doe. Este sinal desde menina. Não põe a mão.
Você me arranhou sua...
Fumaça de cigarro em caracol.
Quê?Se foi bom pra mim?

†††Me Morte††† disse...

Um texto declarado de quem gosta de uma delas.Parece-me um dasabafo de quem deixou-se seduzir e por não poder controlar, pisa.Eu acho que todas as pessoas tem o direito de ser o que quiserem desde que estejam dispostas a assumir a consequencia de seus atos, e essa é uma típica consequencia, o mal dizer por despeito de não poder assumir pois sua inteligencia grita que assumir uma mulher assim é estar preparado para levar xifres.Eu acho que o personagem é um completo apaixonado por uma "vadia"!

Maria José Limeira disse...

Ah-ah!
Gostei muito do texto. Trata-se da descrição de uma doença comum nos dias atuais, que ataca homens e mulheres, indistintamente: a compulsão sexual. Já existem até grupos de ajuda-mútua para reunir essas "vítimas do próprio sexo", vez que se trata de uma doença incurável, aparentemente, como o alcoolismo e a dependência química, etc. Um abraço & Saludos.

Anônimo disse...

Gostei do texto, Pablo. Não exatamente do modo em que foi escrito, mas do assunto abordado, já que as coisas vem mudando e ainda não se fala no assunto com liberdade. Seu texto fala tudo. Ou quase tudo. Esta é uma época de confusão, busca da identidade entre os gêneros humanos. Continue escrevendo.

ANA
Abdicando comando
Próprias vidas
Lançam sorte
Dependem do desejo alheio
Nulidades mimadas por homens
Eu
Vendo
Como
Objetos de consumo
Elas
Seduzem o mundo
Sexualidade moeda de troca
Com a vida
Acham-se
Manipuladores de homens
Não passam...
... De...
...Vadias mimadas

Show!Real.É bem isso aí!E muito gostosa a tua forma de contar o q sente, como vê.Gostei muitão!

Ricardo

Marcelo Lustosa disse...

Acho no mínimo curioso este fenômeno das pessoas tomarem a obra de um artista como se fosse o discurso do mesmo.

Embora, neste caso especificamente, talvez o Pablo Treuffar esteja de acordo com seu "eu lírico"...