ESCABROSOS ESCRITOS

Ex-Mulher é uma merda
Cheguei a sofrer pela minha
Ficava puto com os perdidos
Trocando-me por qualquer coisa
Fazia tudo por uma night
Vai se foder
Night é o cacete
Dava-me desculpas esfarrapadas
Botava a mãe doente
Desculpa de mãe não dá
O pior tipo de mulher é aquela usando a família para justificar suas maldades carnais
A minha ex-mulher mentia sobre a saúde da mãe pra não me ver e Ir a festas
Quem mente a mãe doente não sente
Em fim
Não queria me ver
Não queria me ter
Preferia qualquer coisa a mim
Quando a nossa mulher não quer nos ver
Fodeu
Aliás
Não fodeu
Pelo menos não juntos
Tomar no cu
A puta da filha
Não estava nem aí pra mim
O bom pra ela
Era o point da moda
Mané point
Point é o caralho
Pro meu nada
Total falta de amor por mim
Pra mim
Sobras
Sono
Moleza
Cansaço
Tédio

Por esses motivos
Tentei terminar com ela algumas vezes
Numa das tentativas
Tudo programado
Férias
Praia
Sol
Mar
Livros
Música
Poesia
Marquei o primeiro dia das férias pro meu aniversário
Viajaria à tarde
Ela sabia de tudo
Combinamos assim

No dia do meu aniversário
Primeiro dia de férias
Por volta das cinco da madrugada, toca meu telefone.
Ela me ligou
Bêbada
Drogada
Chorando

- Eu fiz merda! Eu fui estuprada!

Pediu que eu fosse encontrá-la
Quem foi estuprada não fez merda
E sim
Sofreu o pior trauma de sua vida
A frase em si foi contraditória
Ouvi apavorado o testemunho de mentiras
Meu mundo desabou
Perdi as referências
A segurança
Virei uma criança perdida
Nada justifica um estupro
Mentir ser estuprada é a imagem do diabo em sua pior origem do horror
Verdade ou mentira
O estupro da pessoa amada destrói uma vida humana
É inadmissível mentir um estupro
Mentir um estupro é o pior pensamento humano
Mentira ou verdade
Se eu não fosse
Seria um monstro

Fui
Encontramos-nos no Largo da Carioca
Olhei seus olhos
Olhavam-me mentiras medonhas
Um turbilhão de pensamentos
Contou-me histórias contraditórias
Fomos à delegacia
A delegada fez o boletim de ocorrência
Outra história
Historinhas
Fomos ao Instituto Médico Legal
Fez corpo de delito
Retrato falado
Um inferno
Estupro é uma coisa tão cruel
Mesmo eu sabendo ser mentira
Culpava-me não acreditar
Como poderia estar desconfiando
E se não fosse mentira
Se fosse verdade
Assim foi meu primeiro dia de férias
Cheio de dúvidas no meu aniversário
Meu presente foi levá-la comigo
Quando chegamos a casa
Ela estava aliviada
Óbvio
Não viajei nesse dia
Nem no dia seguinte
Não poderia
Dormimos juntos
Abraçados
Não sou um monstro

Dia seguinte
Acordamos
Mais calmos
Conversamos
Levei embora
Dentro do carro
Pedi pra ela contar a verdade
Desceu com seus olhos chorando mentiras
No final
Era tudo mentira mesmo
Ela acabou confessando
Mentiu-me ter sido estuprada
Para eu não viajar
Para ficarmos juntos
Mentira de novo!
O problema
Não era ela me querer
Quem dera o querer dela
O problema
Era eu não a querer
Uma vez eu a querendo
Ela logo
Preferia festinhas
Foi o que aconteceu
Muitos outros perdidos

Eu?
Eu nunca preteri nada a ela
Desejei com propriedade
Prioridade
Meu tempo livre era para amá-la
Não troquei nada pelo seu amor
Seu sexo era a minha vida
Hoje
Suas mentiras são páginas viradas
Suas maldades viraram contos
Escabrosos escritos
É um texto
Não há associação pessoal
Não é mais meu passado
Não faz parte de mim
Sua libido sumiu
Sua sexualidade não consome a minha
Agora
Personagem da minha literatura
Sem alma
Sem amor
Sem sexo
Distante
Desassociada de meu mundo interno
Sepultei o monstro
Estou bem

Pablo Treuffar
Licença Creative Commons
Based on a work at www.pablotreuffar.com
A VERDADE É QUE EU MINTO

A VERDADE É QUE EU MINTO

6 comentários:

Anônimo disse...

Isso é verdade?

Ju

Anônimo disse...

Ex é como big mac, sabemos q nao devemos comer e comemos assim mesmo

Seu amigo Campos

Anônimo disse...

passei aqui

Anônimo disse...

fantástico seu blog, parabens pelo que tu escreves

Anônimo disse...

Li no woofer, muito bom, ela adora me fazer de otario para entre amigas ter o q falar

Thiago

Fabiana Folly disse...

Não consegui respirar... Putz... Isso foi verdade?