EU COMO CRIANCINHAS

Posso eu escrever mal
Escrever o mau
Sei escrever mal
Escrevo o ser mau em conflito
A desordem é interessante
O tumulto é Soul
Sou
Qualquer um fala
Escrevo
Escrevo meu ser escritor
Escrevo meu ser visceral
Digito
Afirmo mentiras
Digito
Nego verdades
Talvez seja um boçal
Talvez um animal
Amoral
Talvez escreva mal
Nem vem
Bem
Mau
Male
Mal
Malfeitor de frases malditas
Chamem-me assim
No monitor, tudo pode.
Ao tempo, escrevo.
Digito verdades
Digito mentiras
Digito
É a verdade
O computador é uma vadia
Puta piranha moralista
Digite “trepei” e ele “com puta dor” grifará sugerindo relações sexuais
Eu trepo
Relações sexuais são pros otários
FodaSSe
Dois S sexuais
Imprimo minhas devassidões digitadas
Palavras no papel são de todos
Democracia
Democracia é o caralho
Sou comunista
Eu como criancinhas
Criancinhas fêmeas de saltos, calcinhas enfiadas no rabo e sutiãs meia-taça.
Escrevo essas merdas
Qualquer coisa
O escrito é a imaginação
Acho o escritor
Não é lido o escrito
É lido o entendimento escrito
O entendimento é de cada um
Uma vez escrito
Sendo tudo verdade
Escrito
Não é verdade
Escrevo o criador arrogante e vencedor

Pablo Treuffar
Licença Creative Commons
Based on a work at www.pablotreuffar.com
A VERDADE É QUE EU MINTO

A VERDADE É QUE EU MINTO

6 comentários:

Anônimo disse...

Tu é um escritor excelente! Parabéns pelos outros textos, também!



Fabrício Sguissardi Basso

*Fê* disse...

Achei esse tão parecido comigo!
Poderia ter escrito!
bjao

LUDIMAR disse...

Você é demais! Que liberdade com o que escreve.
Não! não vou dar os parabéns. è muito pouco!

Anônimo disse...

parabens

Anônimo disse...

Quem sabe faz ao vivo

Stinson Fine Art disse...

This is powerful stuff. I know the translator can not do it justice but it is Powerful and masterful!