A GOIABEIRA DA LEAL

Sagrada casinha escondida atrás da furtiva goiabeira da Leal
Nesse bucólico endereço observei a dádiva da vida a florescer em minha filha
Aqui minha pirralha deu seus primeiros passos
Comeu sua primeira refeição
Aprendeu a andar e falar
Dormiu na rede amparada em meu peito
Descobriu seus bichos e a troca de amor com eles
Balançou-se no balanço vermelho com cheiro de quintal
Tomou seus primeiros banhos de chuveiro, mangueira e piscina de varanda.
Molhou suas plantas encantadas da floresta da Maria
Varreu o quintal as gargalhadas
Aprendeu a arrumar seu quarto e seus brinquedos
Invadiu meu quarto toda mijada pedindo pra dormir comigo
Disse-me o primeiro de infinitos “papai eu te amo”
Ensinou-me o verdadeiro e único sentido do amor
Aprendeu a cantar o Samba Rubro Negro
Deu-me abraços gostosos inesquecíveis
Ajudou-me a cozinhar
Fez seus primeiros desenhos e colagens
Aprendeu a andar de bicicleta e skate
Brincou de pique esconde eu estou aqui
Viu inúmeros desenhos, agarradinha comigo.
Dormiu ouvindo histórias mirabolantes inventadas por nós mesmos
E outras fábulas que consegui contar da forma correta
Aprendeu a dar cambalhota e a fazer de nossa cama o seu pula-pula
Viu-me chorando e disse para eu não o fazer por a vida ser legal
Nessa casa Maria deu-me amizade
Palavra
Respeito
Caráter
Bondade
Alegria e amor
Dançou e cantou comigo tantas músicas aos berros
De bola de meia e de bola de gude
Dançamos explodindo sorrisos e gargalhadas
O menino e o moleque uivando dentro de nós
E toda vez que a bruxa me assombra a Maria vem e me dá a mão
Obrigado Quatorze Bis e Milton pela trilha sonora desse cantinho em lar maior
Maria Maria é de fato um dom
Uma certa magia
Obrigado casinha cativada de Maria
Eu e Maria nos perpetuamos no infinito mágico do aqui
Explodo de emoção e faço votos que os próximos inquilinos desse pedaço de amor cravado no Arpoador possam sentir tanta alegria nesse espaço florescente de alegria
Obrigado a minha mãe que nos faz tão felizes aqui
Que minha nova casa seja tão frutuosa quanto essa
Sempre haverá esse passado no presente do aqui

Pablo Treuffar
Licença Creative Commons
Based on a work at www.pablotreuffar.com
A VERDADE É QUE EU MINTO

A VERDADE É QUE EU MINTO

Nenhum comentário: